12 de ago de 2009

História : The Strokes

O baixista Nikolai Fraiture e o vocalista Julian Casablancas (filho do empresário John Casablancas) são amigos desde a infância. O guitarrista Nick Valensi e o baterista brasileiro Fabrizio Moretti começaram a tocar juntos quando ambos estudavam na Escola Dwight em Manhattan. Mais tarde, Casablancas foi mandado para Le Rosey, uma escola na Suíça com intuito de melhorar seu comportamento; ele havia desenvolvido problemas alcoólicos. Lá, conheceu Albert Hammond Jr., ambos americanos, apesar de não serem muito amigos. Anos mais tarde, Casablancas se encontrou sem querer com Hammond Jr. nas ruas de Nova Iorque.

Coincidentemente, ambos viviam em apartamentos na mesma rua, um de frente para o outro. Albert e Julian passaram a dividir um apartamento e, em 1999, juntaram-se a Nikolai Fraiture, Nick Valensi e Fabrizio Moretti e formaram a banda The Strokes. A popularidade do grupo cresc
eu rapidamente, especialmente na região de Lower East Side em Manhattan. Começaram então a se apresentar no Mercury Lounge, onde Ryan Gentles era um dos agendadores de concerto. Gentles ficou tão impressionado pela banda que passou a ser seu produtor. O grupo passou a se dedicar a ensaios, mantendo seus trabalhos de dia (diz-se que Casablancas era um barman, e Hammond trabalhava num lugar chamado Kim's Video) resultando numa lista de dez a doze canções, entre elas "Last Nite", "Modern Age", "This Life" (atualmente chamada de "Trying Your Luck"), "New York City Cops", "Soma", "Someday" entre outras. Posteriormente, a maioria dessas canções receberam novas letras.
Gordon Raphael, um pequeno produtor de rock da cena musical de Nova Iorque, assistiu a um dos primeiros concertos da banda, tendo, anos mais tarde, dito que ele na verdade teria ido assistir a um concerto de uma outra banda que também estava tocando naquela noite. Raphael deu a Albert seu número de telefone, dizendo que poderia gravar uma demo para eles. Após uma ligação ocorrida uns dois dias depois, a banda e Raphael finalmente se encontraram.

The Modern Age (EP) foi lançad
o em 2001 e acarretou numa guerra de interesses entre gravadoras pela maior banda de rock and roll em anos. Posteriormente, foram bastante divulgados, causando uma divisão entre os seguidores do rock e revistas independentes: procurava-se saber se eles eram realmente os salvadores do rock ou um punhado de jovens ricos com nomes legais e cópia do Velvet Underground. As duas bandas eram bastante parecidas tanto pelo estilo vocal de Casablancas, similar a de Lou Reed quanto pela alternância entre Hammond e Nick Valensi como guitarrista principal o que lembra Lou Reed e Sterling Morrison.
O primeiro disco da banda, Is This It
é uma das referências do rock de garagem do início da década de 2000. A faixa "NY City Cops" não fez parte do álbum lançado nos Estados Unidos por conta dos ataques de 11 de Setembro de 2001. Posteriormente, Slash (Guns and Roses) tocou a canção com a banda. O relação com o Guns continua no vídeo musical de "Someday", que mostra rapidamente Duff, Slash e Matt. O vídeo começa com Duff conversando com o vocalista Casablancas, e todo o Strokes sentado na mesa de um bar conversando com Slash. Para o vídeo musical de "Last Nite", os Strokes fizeram uma apresentação única, sem dublagem e tocando aparentemente ao vivo, num programa de auditório, estilo anos 1960. Apesar de eventualmente terem lançado vídeos, a banda assinou com a RCA justamente porque foi a única gravadora que respeitou a decisão da banda de não fazer um vídeo musical. Apesar de não se importarem em tocar ao vivo diante de câmeras de televisão, eles se opunham em gravar um vídeo.

O primeiro álbum foi se
guido de Room on Fire e First Impressions of Earth; este, com um som diferente dos álbuns anteriores, não foi muito bem recebido pela crítica e pelos fãs. O guitarrista Albert Hammond Jr. gravou um álbum solo chamando Yours to Keep. O baixista Nikolai Fraiture divulgou em seu blog que já está em preparo o quarto álbum da banda, sem previsão de lançamento.

Integrantes

Julian Casablancas: É o vocalista da banda. Julian é o filho do fundador da Elite Model Menagement, John Casablancas e Jeanette Chistiansen, uma modelo que foi Miss Dinamarca em 1965, mas confessa que não tem uma relação muito próxima com o pai e que raramente o vê. Quando muito jovem seus pais se divorciaram e ele foi para a Institut Le Rosey por ter problemas com bebida. Mais tarde, estudou na Dwight School em New York. Julian e Nikolai Fraiture se tornaram amigos quando eles eram muito jovens. Ele conheceu Albert Hammond Jr., outro membro da banda, no Le Rosey. E quando se transferiu para a escola Dwight School, conheceu o resto do grupo, Nick Valensi e Fabrizio Moretti . Julian é casado com a sua namorada já de longa data, Juliet Joslin, que é assistente empresarial da banda. O primeiro disco dos Strokes, "Is this it?", é símbolo da revolução no rock que o grupo causou no início dos anos 2000, o chamado "rock de garagem". Esse CD é tratado como uma relíquia do rock, não apenas do moderno. As faixas "Is This It", "The Modern Age", "Soma", "Barely Legal", "Someday", "Alone, Together", "Last Nite", "Hard to Explain", "NY City Cops" (esta não fez parte do álbum lançado nos EUA por conta do ataque terrorista de 11/setembro), "Trying Your Luck", "Take It or Leave It" - impossível deixar de citar uma, todas são muito marcantes - compõem o famoso disco que estabeleceu e manteve de forma instantânea o The Strokes no mercado da música mundial e os colocou como a melhor e a mais significativa banda de rock do começo do século XXI. Julian Casablancas, o vocalista, escreveu todas as músicas do The Strokes, com uma exceção, compartilha os crédito de Automatic Stop de seu segundo CD, Room on fire. Casablancas é conhecido por suas letras e por seu jeito de cantar, normalmente comparado a Lou Reed e, a banda, ao The Velvet Underground.


Nikolai Fraiture: Apelidado Niko, é o baixista da banda. Ele cresceu em Nova Iorque, filho de uma mãe francesa e um pai russo que trabalhava no Macy's. Ele fala fluentemente francês. Uma vez quando ele era bem pequeno, Fraiture foi pego tentando furtar um boneco do Luke Skywalker da loja Macy's que era onde seu pai estava trabalhando. Fraiture é conhecido como o membro mais calado da banda. Ele toca um baixo Fender Jazz bass e Rickenbaker. Nikolai corta seus próprios cabelos e não fuma. Ele tem uma única filha, Elysia, nascida no verão de 2004.Ele é casado com uma inglesa cujo nome é Ilone.




Albert Hammond Jr: É o guitarrista da banda. É filho do compositor Albert Hammond, também músico. Começou com seus primeiros acordes aos nove anos. Fã de all star, sorvete e gravatas, Hammond Jr sempre foi elétrico e teve muitos problemas nos colégios que freqüentou. Criado em Los Angeles, estudou no L'Institut Le Rosey onde conheceu Julian Casablancas, que anos depois o chamou para os Strokes. Sua guitarra principal é uma Fender Stratocaster Japonesa de 1985, chamada Billy. Os seus pedais de efeito são: MXR Micro Amp, Visual Sound Jekyll & Hide Overdrive e um BOSS TU-2 Tuner. O amplificador usado é um Fender Hot De Ville. Lançou um disco solo em 2006 chamado "Yours To Keep" (Rough Trade, UK), com participações de vários músicos como Sean Lennon, Ben Kweller e até o próprio Julian Casablancas, vocalista do Strokes. A banda de Albert é formada por Matt Romano na bateria e Josh Lattanzi no baixo. Esse CD é apenas um projeto paralelo do músico, ele continua fazendo parte dos Strokes.




Fabrizio Moretti: É um baterista ítalo-brasileiro radicado nos EUA. Nascido no Brasil, sua família radicou-se nos Estados Unidos quando tinha quatro anos de idade. Ele é filho de um italiano com uma brasileira. Ele é co-fundador da Judi Foundation(que hoje ja não funciona mais), uma fundação sem fins lucrativos de incentivo à prevenção e pesquisa sobre diabetes juvenil, especialmente uma forma da doença conhecida como LADA (Latent Autoimmune Diabetes in Adults). Em 2006 o baterista ganhou uma mensagem de amor de página inteira em um jornal norte-americano feita por Drew Barrymore, sua ex namorada. Fabrizio namorou Drew durante 5 anos, desde 2002 até Janeiro de 2007. Atualmente, mantém um projeto paralelo ao The Strokes, em parceria com Rodrigo Amarante (guitarrista e vocalista da banda Los Hermanos, que se encontra em recesso por tempo indeterminado), chamado Little Joy.




Nick Valensi: É o outro guitarrista da banda. The Strokes atingiu o sucesso quando Nick tinha 21 anos de idade. Ele é o mais jovem do grupo, e teve que utilizar uma carteira de identidade emprestada para tocar nos clubes. Nasceu dia 16 de janeiro de 1981. Atualmente é casado (se casou depois de cair no golpe na barriga) com a groupie e garota de programa Amanda DeCadenete e é pai de gêmeos - Ella e Sullivan Valensi. Ele usa duas guitarras, uma delas é Epiphone Riviera com 2 captadores Gibson P-94(que é a sua principal) e de vez em quando, uma Gibson Les Paul Custom. Os seus pedais de efeito são: MXR Micro Amp, Visual Sound Jekyll & Hide Overdrive, Demeter Tremulator e um BOSS TU-2 Tuner. O amplificador usado é um Fender Hot DeVille.



Estilo Inovador e algumas influências



O primeiro disco da banda, Is This It é uma das referências do rock de garagem do início da década de 2000. A faixa "NY City Cops" não fez parte do álbum lançado nos Estados Unidos por conta dos ataques de 11 de Setembro de 2001. Posteriormente, Slash (Guns and Roses) tocou a canção com a banda. O relação com o Guns continua no vídeo musical de "Someday", que mostra rapidamente Duff, Slash e Matt. O vídeo começa com Duff conversando com o vocalista Casablancas, e todo o Strokes sentado na mesa de um bar conversando com Slash. Para o vídeo musical de "Last Nite", os Strokes fizeram uma apresentação única, sem dublagem e tocando aparentemente ao vivo, num programa de auditório, estilo anos 1960. Apesar de eventualmente terem lançado vídeos, a banda assinou com a RCA justamente porque foi a única gravadora que respeitou a decisão da banda de não fazer um vídeo musical. Apesar de não se importarem em tocar ao vivo diante de câmeras de televisão, eles se opunham em gravar um vídeo. O primeiro álbum foi seguido de Room on Fire e First Impressions of Earth; este, com um som diferente dos álbuns anteriores, não foi muito bem recebido pela crítica e pelos fãs. O guitarrista Albert Hammond Jr. gravou um álbum solo chamando Yours to Keep. O baixista Nikolai Fraiture divulgou em seu blog que já está em preparo o quarto álbum da banda, sem previsão de lançamento. Ao contrário de muitas bandas, mas seguindo a tradição do Television, ambos os guitarristas dos Strokes tocam tanto guitarra ritmo como solo. Por exemplo, o solo de "The Modern Age" é tocado por Nick Valensi, ao passo que em "Hard to Explain" quem sola é Albert. Em algumas canções como "Reptillia" Albert executa o riff enquanto Nick Valensi sola. Embora toquem guitarras diferentes (Nick usa uma Epiphone Riviera assinada por ele e Albert usa uma Fender Stratocaster) a configuração das guitarras é similar, usando os mesmos modelos de amplificador e pedal de distorção.


Discografia


The modern Age (2001)
Is This It (2001)

Room On Fire (2003)
First Impressions Of Earth (2006)







Curiosidades


- Ao contrário de muitas bandas, mas seguindo a tradição do Television, ambos os guitarristas dos Strokes tocam tanto guitarra ritmo como solo. Por exemplo, o solo de The Modern Age é tocado por Nick Valensi, ao passo que em Hard To Explain quem sola é Albert.Em algumas musicas, como é o caso de Reptillia, Albert executa o riff da música, e Nick Valensi sola.Embora toquem guitarras diferentes (Nick usa uma Epiphone Riviera assinada por ele e Albert usa uma Fender Strato) o setup das guitarras é similar, usando os mesmos modelos de amplificadores e pedal de distorção.

- É das poucas bandas que existem ou existiram, em que todos os elementos se dão bem uns com os outros, sendo realm
ente amigos dentro da banda como fora dela : "É tão bacana quando membros de uma banda se dão bem. Ninguém pode substituir Julian, Nikolai, Nick, Fabrizio ou Albert. Somos amigos, se o seu amigo se muda para o Wyoming, não vai pintar um cara novo e imediatamente preencher esse espaço"

- Os The Strokes são considerados como os salvadores do Rock numa altura em que os grupos de rapazinhos bem-comportados e meninas bonitas dominavam as tabelas mundiais.

- Brandon Flowers, vocalista do The Killers, se considera um fã incondicional dos Strokes. Em algumas das famosas canções do The Killers, Brandon utiliza o mesmo efeito da voz de Julian Casablancas. Quando o The Killers começou através de anuncios de jornais feitos pelo guitarrista Dave Keuning, citavam os Strokes como influência clara. Hoje as duas bandas são o símbolo máximo do indie rock no século XXI. Lideram em todas as palavras o mundo do Rock, chegando ao estágio de "próximo U2 e Queen".
- Apesar de serem a cara de Nova York, os Strokes estouraram antes na Inglaterra e tiveram seu álbum de estréia lançado por lá primeiro, em meados de setembro de 2001. O lançamento posterior nos Estados Unidos sofreu algumas modificações e teve a música New York City Cops substituída, por causa dos ataques terroristas do 11 de Setembro.

- Nem sempre os Strokes foram a atração principal da noite, já abriram shows para Doves e Guided By Voices.

- Strokes e Guns? O vídeo "Someday", do Strokes, mostra muito rápido, Duff, Slash e Matt. O vídeo começa com Duff conversando com o vocalista Casablanca, e todo o Strokes sentado na mesa de um bar conversando com Slash.

- Para o clipe da música Last Nite, os Strokes fizeram uma performance única, sem dublagem e tocando aparentemente ao vivo, num programa de auditório, estilo anos 60.

- Os Strokes assinaram com a RCA porque foi a única gravadora que respeitou a decisão da banda de não fazer um clipe. Apesar de não se importarem em tocar ao vivo diante de câmeras de TV, eles opunham-se em gravar um vídeo:‘A idéia de dublar uma música num vídeo simplesmente parece retardada para mim’, diz Julian, vocalista

- O agente musical de uma pequena casa de shows ouviu a demo da banda, virou fã e deixou seu emprego para ser empresário da banda.

-De acordo com notícias Strokes voltará aos estúdios em 2009, essa notícia foi levantada pelo Nikolai Fraiture, após um show-solo que foi feito em Londres.

-O Guitarrista Slash se declarou fã dos Strokes e já tocou com eles a música New York City Cops.

- Os Strokes já fizeram parcerias com Jack White(The White Stripes), Velvet Revolver e com o vocalista do Pearl Jam, Eddie Vedder.

- Courtney Love (viúva de Kurt Cobain) já fez uma música para Casablancas.
- O baterista dos Strokes, Fabrizio Moretti é carioca da gema e até outro dia passava todas suas férias no Rio de Janeiro, na casa da sua avó.

- Os Strokes tiveram que cancelar 2 datas da turnê britânica quando Fabrizio fraturou a mão num show em Glasgow. Fora isso, a banda não teve maiores problemas em sua turnê. Mas certa vez, num show em Nova York, alguém na plateia tinha falado que a banda era uma merda, e Fabrizio e Nick desceram do palco pra tomar satisfação com o sujeito.

- Na Inglaterra, já surgiu uma bizarra banda-tributo dos Strokes chamada Diff´rent Strokes. Eles lançaram um CD com versões instrumentais, de teclado, das canções Last Nite, Hard To Explain, The Modern Age e Is This It.

- Albert Hammond Jr. toca uma Fender Stratocaster em homenagem ao já falecido Buddy Holly

- O vocalista Julian tambem tem um pé no Brasil. Ele é filho de John Casablancas, o fundador da Elite Models, casado com a ex-modelo brasileira Aline Vermelinger, 25, e dono de uma casa de praia em Buzios onde a família passa ferias de verao.
- Antes da banda ter um empresário, Albert ligava para os lugares para agendar os Shows dizendo que era o empresário e se chamava Paul Spencer, um nome inventado por ele.

- Quando Julian tinha 15 anos ele foi pego bebendo no banheiro do colégio e como castigo foi para um internato na Suíça, e lá conheceu Albert.

- Courtney love fez uma música para Julian, a música está no cd "america's sweetheart" e se chama "But Julian, im little old than you" (Julian,sou só um pouco mais velha do que você), Courtney e Julian têm uma história mal explicada... Coutney já trabalhou na agencia do pai de Julian e crééééu!

- Julian já usou a calcinha de uma namorada por falta de cueca.

- Albert antes de ser guitarrista pretendi a ser cineasta ou... patinador!

Um comentário: